10h28

Qual o momento certo para a pós-graduação?

Confira entrevista com Raquel Leone, coordenadora da pós-graduação Unijorge

Compartilhe
Tamanho do Texto
Qual o momento certo para a pós-graduação?
Qual o momento ideal para cursar a pós-graduação? Logo após a graduação ou se deve primeiro adquirir alguma experiência profissional para depois optar?

Os cursos de especialização, mestrado e doutorado atraem, cada vez mais, recém-formados sem o acúmulo de necessária vivência na profissão escolhida.

Esses cursos têm como objetivo ampliar as competências profissionais em uma área específica, oferecendo mais conhecimentos aplicados ao desenvolvimento de projetos, pesquisas e inovação.

Há quem defenda a importância da vivência profissional antes de se optar por determinada especialização.

(...)

Formado em rádio e TV em 2010, Alberto Rodrigues Nunes, 28, não teve dúvidas e, ao concluir a graduação, iniciou a pós. Ele escolheu o curso comunicação mercadológica e, ao concluir, se deu conta de que não era bem o que queria. "Agi por impulso. O curso não me agregou nada, nem crescimento nem motivação para buscar novos desafios. Além do total desalinhamento entre o meu objetivo profissional e o que a pós tinha a me oferecer", explica Nunes.

A professora Raquel Leone, coordenadora da pós-graduação da Unijorge, recomenda que o aluno deve pensar em fazer uma pós quando estiver pronto a aprimorar os conhecimentos e ampliar a qualificação para o mercado de trabalho.

Ela ressalta que, além da qualificação profissional, um curso de pós-graduação é muito importante para a criação de networking (rede de relacionamentos que permite contatos profissionais). "Esses contatos podem culminar numa recolocação no mercado de trabalho, realização de negócios, compartilhamento de informações estratégicas, dentre outras ações importantes para o aprimoramento profissional".

Segundo Raquel, existem dois tipos de pós-graduação: a lato sensu e a stricto sensu. A primeira consiste em uma especialização com fins de aperfeiçoamento profissional em determinada área do conhecimento. "Essa especialização deve estar alinhada com a experiência profissional. Através dela, o profissional se atualiza sobre novas técnicas e métodos da área que poderão ser aplicados no seu dia a dia".

A stricto sensu é destinada aos mestrados e doutorados e visa ao aprofundamento do conhecimento acadêmico, formando pesquisadores e professores universitários. "A partir dessa configuração, percebe-se que, a depender dos objetivos profissionais, há cursos mais adequados e tempos de maturação diferentes", completa. O perfil desses alunos, conforme Raquel, é de maior maturidade profissional ou acadêmica, com objetivos bem definidos para a evolução de sua capacitação profissional no curso selecionado.

Diferenças entre as pós
Há, basicamente, três tipos de opção de pós-graduação:

Cursos de especialização
Têm como exemplos mais comuns os MBAs, voltados para a área de administração, visam ao aprimoramento profissional. 

Mestrado e doutorado
Trata-se de cursos de longa duração e visam à formação acadêmica na área da pesquisa científica ou para quem quer seguir carreira como docente. 

Mestrado profissionalizante
De curta duração e prático, prepara os alunos para o mercado de trabalho.

(Entrevista veiculada pelo Jornal A Tarde em 18/11/2014)
Tenha mais experiências na Unijorge
Quer mais informações?
Espaço do Colaborador:
2007 - 2020. Unijorge - CNPJ: 01.120.386/0001-38. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital