10h32

Vai brincar Carnaval? Nutricionista da UJ dá dicas de alimentação

Compartilhe
Tamanho do Texto
Vai brincar Carnaval? Nutricionista da UJ dá dicas de alimentação

Abre alas que o Carnaval quer passar! Mas, antes de cair na folia, é necessário consumir alimentos que sejam fontes de energia e garantam a disposição necessária para a temporada de diversão atrás do trio elétrico. No período, o esforço físico aumenta e, muitas vezes, é maior do que o de costume no dia-a-dia. Por isso, existe a necessidade de alimentar-se bem e não pular refeições.

A festa pede que o folião priorize o consumo de frutas, vegetais, legumes, hortaliças e oleaginosas, que são fontes de vitaminas, minerais e fibras. Reforçam o sistema imunológico e garantem bom funcionamento intestinal, conforme explica a coordenadora do curso de nutrição da Unijorge, Ana Paula Paim.

“Sugiro ingerir frutas frescas in natura ou em sucos com gengibre ou hortelã. Pode-se, ainda, comer mix de frutas secas com castanhas. Vegetais como abóbora e quiabo melhoram o trânsito intestinal. As carnes devem ser magras, grelhadas ou cozidas, evitando condimentos e embutidos”, orienta.

Alimentos gordurosos e condimentados devem ser evitados, pois têm digestão demorada e podem ocasionar em urgências gastrointestinais no meio da avenida. O consumo de álcool e a transpiração excessiva também merecem atenção. Para manter a hidratação na folia, o ideal é apostar na ingestão de água, sucos de frutas naturais e água de coco. Imprescindíveis para evitar mal-estar, dor de cabeça e até desmaios.

Mas, se, de repente, bater a fome no meio da festa e o folião ficar tentado aos alimentos vendidos na rua, a orientação é prestar atenção na higiene do local e nas boas práticas de manipulação. É importante evitar aqueles de exposição prolongada e expostos a temperatura ambiente, livrando-se de infecções bacterianas e possíveis desconfortos gastrointestinais como diarréias e vômitos.

Abre alas que o Carnaval quer passar! Mas, antes de cair na folia, é necessário consumir alimentos que sejam fontes de energia e garantam a disposição necessária para a temporada de diversão atrás do trio elétrico. No período, o esforço físico aumenta e, muitas vezes, é maior do que o de costume no dia-a-dia. Por isso, existe a necessidade de alimentar-se bem e não pular refeições.

A festa pede que o folião priorize o consumo de frutas, vegetais, legumes, hortaliças e oleaginosas, que são fontes de vitaminas, minerais e fibras. Reforçam o sistema imunológico e garantem bom funcionamento intestinal, conforme explica a coordenadora do curso de nutrição da Unijorge, Ana Paula Paim.

“Sugiro ingerir frutas frescas in natura ou em sucos com gengibre ou hortelã. Pode-se, ainda, comer mix de frutas secas com castanhas. Vegetais como abóbora e quiabo melhoram o trânsito intestinal. As carnes devem ser magras, grelhadas ou cozidas, evitando condimentos e embutidos”, orienta.

Alimentos gordurosos e condimentados devem ser evitados, pois têm digestão demorada e podem ocasionar em urgências gastrointestinais no meio da avenida. O consumo de álcool e a transpiração excessiva também merecem atenção. Para manter a hidratação na folia, o ideal é apostar na ingestão de água, sucos de frutas naturais e água de coco. Imprescindíveis para evitar mal-estar, dor de cabeça e até desmaios.

Mas, se, de repente, bater a fome no meio da festa e o folião ficar tentado aos alimentos vendidos na rua, a orientação é prestar atenção na higiene do local e nas boas práticas de manipulação. É importante evitar aqueles de exposição prolongada e expostos a temperatura ambiente, livrando-se de infecções bacterianas e possíveis desconfortos gastrointestinais como diarréias e vômitos.

Confira aqui matéria completa que saiu hoje no Portal IBahia

Tenha mais experiências na Unijorge
Quer mais informações?
Espaço do Colaborador:
2007 - 2020. Unijorge - CNPJ: 01.120.386/0001-38. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital