Por Unijorge Admin | 25/03/2021

Produção de aluno de Cinema da Unijorge é selecionado em festival baiano

Fonte: Própria

O cinema é uma arte capaz de narrar realidades, ressignificar a vida, denunciar as injustiças e fazer sonhar. Durante a pandemia, o poder dessas produções ganhou ainda mais sentido, pois são elas que nos fazem descansar, rir, apaixonar, chorar e ver algo além do que as paredes da casa. O cinema tem nos possibilitado imaginar outras realidades, fugir e pertencer a outros mundos e sentimentos. A arte é fundamental para a transformação da sociedade.

O cinema também transforma a vida de quem escolhe fazer dele uma profissão. É o caso do aluno do curso de Cinema da Unijorge, Plinio Gomes, que teve dois filmes selecionados para festivais na Bahia. O talento e a sensibilidade no olhar de Plinio estão evidentes em seus roteiros que narram a vida de forma poética e singular.

Os filmes “A encruzilhada, o cruzeiro e um pé de chinelo: crônica de uma guerra” e “Meia Lata D’água ou Lagarto Camuflado” foram selecionados para o 7º Festival de Cinema Baiano, este último também está entre os títulos do 2º Cine Caatinga. Produzido como parte do projeto Projeções do Itaú Cultural, em que Plínio Gomes foi selecionado, o curta-documentário “Meia Lata D’água ou Lagarto Camuflado” foi construído com imagens de arquivo e sem gravações in loco, devido a pandemia.

“De um filme feito por um baiano da caatinga e sobre uma comunidade dentro desta, Estar no II Cine Caatinga é maravilhoso! Ainda mais para mostrar a comunidade quilombola de Tijuaçú, que tanto amo. O filme está disponível no site do festival e com votação aberta para o júri popular.” Plínio Gomes

 Para assistir e votar no filme de Plínio, acesse: https://cinecaatinga.com.br/filme/meia-lata-dagua-ou-lagarto-camuflado/.

Voltar para notícias